Pular para o conteúdo principal

Vacinação contra HPV para meninos

A partir de janeiro 2017, meninos de 12 a 13 anos também poderão receber a vacina. A faixa etária será ampliada gradualmente até 2020, quando a vacina estará disponível para meninos de 9 a 13 anos. O esquema vacinal consiste em duas doses, com intervalo de seis meses

Segundo o Ministério da Saúde, estudos feitos em outros países mostram que a inclusão dos meninos contribui para a diminuição do câncer de colo do útero e vulva das mulheres, já que isso possibilita a diminuição da circulação do vírus na população, o que beneficia o público feminino.
                                               
Além disso, os próprios meninos serão beneficiados, já que a vacina protege contra câncer de pênis, garganta, ânus e verrugas genitais, problemas também relacionados ao vírus.
A vacinação também será estendida a homens que vivem com HIV entre 9 e 26 anos. Antes, só as mulheres com HIV desta faixa etária podiam se vacinar gratuitamente. No caso desse público, o esquema vacinal é de três doses.

A vacina distribuída no SUS é quadrivalente, ou seja, protege contra quatro tipos de HPV: o 6, o 11, o 16 e o 18. Dois deles (o 6 e o 11), estão relacionados com o aparecimento de 90% das verrugas genitais. Os outros dois (o 16 e o 18) estão relacionados com 70% dos casos de câncer do colo do útero.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Semiologia Pediátrica : Icterícia neonatal - Zonas de Kramer

icterícia neonatal ocorre em cerca de 50% dos recém-nascidos a termo e em 70% dos recém-nascidos pré-termo (prematuros). Ela é quantificada considerando-se a sua progressão craniocaudal, isto é, a progressão da icterícia da cabeça para a região inferior do corpo (pernas e pés). A tabela elaborada por Kramer relaciona os níveis de bilirrubina indireta (BI) com a zona dérmica de icterícia:

Fácies adenoideana

Semiologia Pediátrica- Fácies adenoideana - A hipertrofia das adenóides faz com que as crianças respirem persistentemente pela boca, o que leva a alterações na anatomia da face e dos dentes, provocando uma aparência chamada fácies adenoideana. - Características:  rosto alongado, dentes incisivos proeminentes, dentes agrupados, maxila pouco desenvolvida, lábio superior curto, lábio inferior ressecado;narinas elevadas  palato arqueado., boca entreaberta.

Estadiamento Puberal: Critérios de Tanner

É com muito orgulho e satisfação que o Blogger "Pediatria em Foco" posta mais um Projeto de Intervenção desenvolvido pelos doutorandos do Internato em Pediatria I da UFRN. Este, por sua vez, aborda o Estadiamento Puberal, com ênfase nos Critérios de Tanner. Para ver em detalhes, basta acessar o link: https://www.slideshare.net/blogped1/estadiamento-puberal-critrios-de-tanner.