Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2014

PTI: mais um Caso Ambulatorial Interessante (C.A.I) no PED I

O Blogger "Pediatria em Foco" tem o prazer de postar mais um Caso Ambulatorial Interessante(C.A.I) vivenciado no Internato em Pediatria da UFRN. Agora a patologia em destaque é a Púrpura Trombocitopênica Imunológica (PTI). Para ver o caso por completo, basta clicar na imagem acima.

Recordar , é viver...

Relembrando mais uma vez a participação do Internato em Pediatria I na CIENTEC 2013. Na foto, uma visão panorâmica de uma das laterais do Estande do PED I com vários Projetos de Intervenção (Banners, Cartazes, Painéis) realizados pelos doutorandos ao final do internato. Foi assim, na modalidade de ESTANDE, que pela primeira vez uma disciplina do Departamento de Pediatria da UFRN marcou presença efetiva na mais importante Feira de Ciência e Tecnologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (CIENTEC).

O Retorno...

Neste ano de 2014, o Internato em Pediatria I retorna à Feira de Ciência e Tecnologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). É a CIENTEC 2014. Em 2013, na modalidade de STAND, o PED I inovou ao ser a primeiro componente curricular do Departamento de Pediatria a participar deste evento. Agora em 2014, retorna de outra maneira, na modalidade de BANNER. Neste sentido, marcará presença com 3  Trabalhos Científicos,  sendo 1 deles relacionado ao próprio PED I  e os outros 2, na forma de Relato de Casos . Com um detalhe! Casos clínicos 100% PED I, ou seja, vivenciados durante este internato e atendidos pelos seus próprios doutorandos.

Em grande estilo!

Após misterioso "desaparecimento" de seus cartazes dos murais do Departamento de Pediatria e do Ambulatório de Pediatria da Unidade de Atenção à Criança e ao Adolescente (Ex- HOSPED), a GENITÁLIA AMBÍGUA reaparece em grande estilo!Agora não mais como um "Flash Pediátrico", e sim como um Relato de Caso, na forma de um Banner. Será um dos Trabalhos Científicos do Internato em Pediatria I a ser apresentado na CIENTEC 2014. É o retorno do PED I a maior Feira de Ciência e Tecnologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Um verdadeiro Gol de Placa!

No dia 1 de agosto, o Departamento de Pediatria da UFRN (DPEDI) marcou um verdadeiro "Gol de Placa".EmAula Solene("A Nova Pediatria") proferida pelo grande Mestre Dr Ney Marques Fonseca, reuniu professores, alunos da graduação e médicos residentes. O evento ocorreu no bonito anfiteatro da Escola Maternidade Januário Cicco (MEJC), marcando o inicio das atividades letivas do 2º Semestre. Ao final, um "Coffe Break" foi servido para todos os presentes. Parabéns ao DPEDI, em especial a nova Chefa, Prof.ª Claudia Rodrigues de Souza Maia, pela brilhante iniciativa!   O grande Mestre da Pediatria,  Dr Ney, se dirigindo ao púbico presente a Aula Solene Dr Ney com professores do DPEDI, alunos da graduação e  Residentes da Pediatria .

LAPED - UFRN em destaque...

O 2º Processo Seletivo da Liga Acadêmica de Pediatria da UFRN - LAPED UFRN foi destaque no principal Portal da UFRN, o www.ufrn.br. A nova seleção ocorreu na última segunda feira (dia 15/09). Um número expressivo de alunos se inscreveu, totalizando 61 inscritos. Destes, 43 compareceram para realizar a prova. Disputa "acirradíssima" para o preenchimento das 15 novas vagas dos futuros ligantes da LAPED UFRN.

Semiologia Pediátrica

Achados ao Exame Físico (Extremidades-Pés) Polidactila A polidactilia é uma anomalia que consiste na alteração quantitativa anormal dos dedos das mãos (quirodáctilos) ou dos pés (pododáctilos). Decorre de uma mutação genética. O sinal mais evidente da polidactilia é a presença de dedos em número superior a cinco em cada mão ou pé.

SUS vai oferecer medicamento para sintomas do autismo

A partir de 2015, o Ministério da Saúde vai passar a oferecer a Risperidona, medicamento que  trata os sintomas do autismo. O remédio estará disponível na rede pública no início do próximo ano, e estima que 19 mil pacientes serão beneficiados.O autismo é considerado um distúrbio com um amplo espectro de manifestações, desde as crianças, que têm enormes dificuldades de responder aos estímulos, até pessoas que têm problemas de convívio social, mas são extremamente talentosas em áreas específicas.
A síndrome se instala nos três primeiros anos de vida, quando os neurônios que coordenam a comunicação e os relacionamentos sociais deixam de formar as conexões necessárias. Embora o transtorno seja incurável, quando existe  um retardo no diagnóstico, esses neurônios deixam de ser estimulados no momento oportuno e a criança perde a chance de aprender. Estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS) sugere que 70 milhões de pessoas no mundo tenham autismo. No Brasil, a estimativa é de dois milhõ…

Uma importante marca...

O Perfil Personalizado do PED I no Google Plus atingiu e já até superou a marca de um milhão e quinhentas mil visualizações. Para acompanhar o Internato em Pediatria I da UFRN nesta rede social, é muito fácil. Basta clicar no Botão +1 na margem direita da página principal deste Blogger ou acessar o link: https://plus.google.com/?hl=pt_br.

Mononucleose Infecciosa

Com exclusividade, o Blogger "Pediatria em Foco" posta mais um "Flash" apresentado no Internato em Pediatria I da UFRN. Este foi sobre Mononucleose Infecciosa, e teve como apresentador o Doutorando Rômulo Jerônimo. Para ver o "Flash" por completo, basta clicar na imagem acima.

TDAH x Baixo nível socioeconõmico

A associação entre TDAH e o baixo nível socioeconômico Fonte:Journal of Child Psychology and Psychiatry, Volume 55, Issue 5, pages 436–445, May 2014  - Estudos em todo o norte da Europa, Estados Unidos e Austrália têm encontrado uma associação entre o déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) e a desvantagem socioeconômica. Um recente estudo, então, tentou avaliar mais evidências que podem explicar essa ligação. Tratou-se de uma coorte do Reino Unido (o Millennium Cohort Study, N  = 19.519).  - O TDAH foi associado com uma série de indicadores de desvantagem social e econômica, incluindo a pobreza, a posse de habitação, escolaridade materna, renda, monoparentalidade e da maternidade mais jovem. Não houve nenhuma evidência para sugerir que o TDAH na infância fosse um fator causal de desvantagem socioeconômica: renda não diminuiu para os pais de crianças com TDAH em comparação com os controles. Apesar de determinantes genéticos e neurológicos poderem ser os indicadores principais de TDAH,…

Uma frase que faz lembrar o PED I

Torna-se inevitável não se lembrar do Internato em Pediatria I da Universidade Federal do Rio Grande do Norte quando se lê a bela frase escrita na imagem acima. Isto pelas suas atuais características. Sempre com o desejo de ir mais além em busca de novos horizontes, mantendo-se fiel aos seus princípios, revestido de muita energia e confiança,  e de quebra, com muitas  "pitadas" de ousadia e criatividade. Assim é o PED I da UFRN!

Vem aí mais um Processo Seletivo...

No próximo dia 15/09, a Liga Acadêmica de Pediatria da UFRN - LAPED UFRN realiza o seu II Processo Seletivo. As inscrições estão sendo feitas pelos próprios ligantes. Uma oportunidade ímpar para novos alunos do Curso de Medicina da UFRN começarem a se apaixonar pelo encantador mundo da Pediatria.

7 de Setembro: Dia da Independencia do Brasil

Hoje, domingo, 7 de setembro, é uma dia muito especial para o Brasil. Afinal de contas, é o dia em que se comemora-a sua Independência . Portanto, vamos celebrar a nossa Pátria Amada.

Os momentos finais

Final do Internato em Pediatria I para a turma de doutorandos 2014.2.1. Na foto, os momentos finais. Na verdade, a confraternização, o BYE BYE PED I. Na próxima segunda feira, já começam um novo rodízio. Agora, O PED I  faz parte do passado. Ficaram as lembranças! Vida que segue...

Encerrando com "chave de ouro"

Nesta sexta feira (5/09), haverá a despedida de mais uma turma de doutorandos (2014.2.1) que passa pelo Internato em Pediatria I da UFRN.  Inicia-se o dia com atividades práticas (setoriais), seguido de prova teórica, apresentação dos Projetos de Intervenção, e por fim, encerrando-se com a tradicional confraternização, o BYE BYE PED I.

Mais uma frase...

"A criança é o amor feito visível" (Friedrich Novalis)

A 2ª dose da vacina contra o HPV

A segunda dose da vacina conta o vírus HPV, que protege contra o câncer do colo de útero, começou a ser aplicada em meninas de 11 a 13 anos, nesta segunda-feira (1º/9). A aplicação da segunda dose, seis meses após a primeira, é fundamental para garantir a imunização contra o HPV até que receba a dose de reforço, em cinco anos. No Rio Grande do Norte, a meta é vacinar 88.782 mil meninas de 11 a 13 anos. O Estado já recebeu 93.230 doses para a vacinação.

Mais um caso bem interessante...

Do ponto de vista científico, o Internato em Pediatria I da UFRN começa bem a semana e o mês de setembro. Afinal de contas, nesta segunda feira (01/09), realiza mais uma Sessão Clínica PEDIATRIA – Casos Ambulatoriais Interessantes (C.A.I), que será apresentada pelos alunos Bárbara Gabriella e Gabriel Sales. Na verdade, foi mais um caso bem interessanteatendido no ambulatório de Pediatria Geral da Unidade de Atenção á Saúde da Criança e do Adolescente do Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL). Entre os achados clínicos, o paciente apresentava uma fácies sindrômica (alterações crânio-faciais), baixa estatura, alterações das mãos (falanges distais curtas) e de arcada dentária.